SP - São Paulo
[x] Você está vendo animais de SP - São Paulo, clique para alterar a cidade.

Encontre um Animal

 
 
 
 
 
*Nome do animal, da ONG ou digite "Vários".
Receba nossos comunicados:
 
Seu-email:

Noticia

« voltar para o blog
 
Como resolver ansiedade em cachorro?
27/01/2021 - 11:03h

Muitos tutores reclamam que seus cães são muito ansiosos. Mas será que esse é o termo correto para se usar? Será que o cão não é apenas agitado? E como resolver essa situação?

O fato de um cachorro ter muita energia não quer dizer que ele é ansioso. Um cachorro que apresenta ansiedade é um animal tenso, muitas vezes inseguro. A ansiedade é uma emoção que faz mal, quando em excesso. É um receio de uma possível ameaça, perigo ou descontrole.

O que causa a ansiedade?

Existem várias situações que podem facilitar um cão a ser ansioso. A primeira e mais preocupando é a instabilidade da relação com o tutor. Quando o cachorro não sabe quando vai receber carinho ou grito, ele fica sempre naquela angústia do que irá acontecer em seguida. Não há uma previsibilidade da reação do tutor. O mesmo acontece quando o cão é mais ensinado ao que não pode ser feito ou os comportamentos indesejados, do que recompensado pelos comportamentos certos, desejados.

Por exemplo, um cachorro que destrói as coisas. Ele recebe carinho ou “muito bem” quando está roendo um osso ou é simplesmente ignorado. E quando ele come o pé da cadeira? Ele é ignorado ou recebe um belo de um grito? Não estou aqui, hoje, para abordar quais os métodos mais eficazes para educar seu cachorro. Se você quiser saber mais, tem duas matérias ótimas para isso.

Bater, gritas, spray de água, coleira de choque: nada disso educa o cachorro

Brigar, gritar e colocar cães de castigo, só piora o comportamento

O meu questionamento de hoje é sobre a qualidade de relação entre o seu cachorro e você. Tudo o que ele quer é sua atenção e carinho. Em que momentos você faz isso, se é que faz.

O segundo motivo que facilita, e muito, a ansiedade é o ambiente instável. A ausência de rotina é extremamente estressante aos cães. Não ter hora para comer, não ter constância no oferecimento de brinquedos ou enriquecimento ambiental, cada dia dormir em um lugar, não ter hora exata para ficar sozinho ou com o tutor, ter dias em que o cão fica super grudado no tutor e outros que ele é solenemente ignorado… São alguns dos exemplos.

Eu sei que na nossa rotina corrida, muitas vezes o cão acaba não sendo prioridade. Mas se conseguíssemos avaliar com clareza o quanto a oscilação faz mal a eles, mudaríamos as nossas prioridades. A grande questão é que o cachorro vai tentando se adaptar a tudo e a todos. Isso faz com que tenhamos uma falsa impressão de que ele está sempre bem e feliz. Só nos atentamos quando ele está quieto demais ou agitado demais. Ou seja, quando, de alguma forma, o comportamento dele interfere no nosso.

Um terceiro ponto muito importante, que facilita o quadro de um cão ansioso é ser poupado de tudo. Sabe aquele cachorro que não precisa fazer nada, que recebe comida na boca, dorme o dia todo e até a bolinha pegam embaixo do sofá para ele? Esse é o que eu chamo de cão mimado. Obviamente o tutor faz isso com a melhor das intenções, para demonstrar carinho. Mas as consequências emocionais para o animal são terríveis. Com o cerceamento das atividades, execução dos seus comportamentos naturais e solução de desafio, o cachorro fica cada vez mais inseguro. Isso porque ele não tem a chance da conquista de um desafio. Não há liberação de hormônios super importantes, como a dopamina.

10 coisas que os cães odeiam

Como resolver ansiedade no passeio em cães
Cães e gatos agressivos: o que devo fazer?
Cães e gatos fazem birra?
Border Collie é o cachorro mais inteligente do mundo?
O cão pode até se acomodar a essa situação e parecer estar gostando de não fazer nada. Mas são nas pequenas atitudes que percebemos o quão estressado ele pode estar. A intolerância, maior irritação, aumento do tempo de sono, inapetência e excesso de energia podem ser sinais de tédio no cão. São indicativos de que o cachorro sente falta de atividades específicas para sua raça.

Como resolver a ansiedade?

Vamos aos passos mais importantes:

ter uma rotina de alimentação em dispositivos, facilitando a execução de comportamentos naturais, como a caça e busca por alimentos;
oferecer opções para ele roer, que sejam diferentes dos últimos seis dias;
propiciar atividade física e mental através de passeios;
estimular momentos de relaxamento ao seu lado;
ensinar novas atividades todos os dias. Pode ser um comando básico ou como resolver um quebra-cabeça;
não dar bronca ou usar qualquer tipo de aversivo;
seguir uma rotina com horários e atividades específicas;
conversar com o cachorro e contar como foi seu dia e como será o dia seguinte;
elogiar todos os comportamentos legais que ele tiver. Desde um xixi no lugar certo, até roer algo específico para ele.
São pequenos detalhes na nossa rotina que podemos mudar ou adequar, para oferecer uma maior qualidade de vida e bem-estar aos nossos peludos. É nossa responsabilidade deixa-los mais tranquilos e feliz.


 
Fonte: https://emais.estadao.com.br/blogs/comportamento-animal/como-resolver-ansiedade-em-cachorro/